© Cozinhe Comigo 2018 por PaperStudio

LUA DE MEL - CAPE TOWN (ÁFRICA DO SUL)

March 19, 2017

Segundo destino da nossa lua de mel. Partimos das Ilhas Maurício fazemos uma escala em Johannesburgo e partimos num voo para um paraíso chamado Cape Town. Esta cidade nos surpreendeu logo no primeiro dia. Ficamos no Victoria & Alfred Hotel em Waterfront (principal bairro turístico em Cape Town), antes mesmo de irmos para o café da manhã fomos apreciar a vista que este bairro proporciona.

Vista da Table Mountain

 "Que mulher linda!"

 

O Hotel Victoria proporciona um café da manhã memorável, onde agrada todos os gostos. Um hotel não muito barato, onde o seu valor se deve pela ótima localização e por estar localizado em uma área turística (zona turística em geral sempre eleva o valor da diária de qualquer hotel).

 

 "Victoria and Alfred Hotel Waterfront"

 

Dos cinco dias que ficamos na cidade nos dividimos as nossas atividades da seguinte forma:

 

1º dia – Exploramos a região de Waterfront a pé mesmo, e logo já pegamos o “Ferry Boat” de Waterfront pra a “Robben Island” (ilha onde Nelson Mandela ficou preso por 18 anos), este de trajeto até a ilha dura quarenta minutos, mas parece que uma viagem de duas horas rs... devido ao mar muito mexido ali da região.

 

"Clock Tower Waterfront"

 

A “Robben Island” realmente impressiona pela sua dimensão (ela é praticamente uma cidade onde tem desde escola até hospital, que hoje são desativados, mas na época era parte da estrutura para as famílias dos soldados que ali viviam) e também pela sua história, todo o sofrimento que os prisioneiros daquela época passaram é contado ao vivo por um ex-detento que nos acompanhou no tour por toda a prisão. A visita para a ilha vale muito a pena pela história e pela vista que podemos ter de toda a cidade de Cape Town, mas você deve ter pic para aguentar três horas de tour com pouca estrutura de alimentação (na ilha tem só tivemos uma parada para comer num quiosque, que por sinal não era dos melhores).

 

 Entrada da "Robben Island"

 

 Tour com um ex-prisioneiro

 

 Vista de "Cape Town"

 

Retornamos para Waterfront por volta de uma hora tarde e logo já paramos num dos bons restaurantes que a região oferece. Fomos ao Harbour House V&A Waterfront , comemos camarão, uma ótima massa e um bom vinho Sul-africano. Ficamos impressionados com o valor total da conta, achamos muito barato pelo o que é oferecido no restaurante em termos serviços e qualidade dos pratos.

 

 

"Harbour House V&A Waterfront"

 

No final da tarde fomos conhecer o Victoria & Alfred Mall em Waterfront, que por sinal possui muitas lojas legais, tantos locais como de marcas conhecidas por todo o mundo. Saindo Shopping ficamos assistindo uma das várias apresentações de grupos musicais que acontecem num palco armando em frente ao Shopping e logo no pôr do sol as luzes que enfeitam o bairro começaram a se acender e uma das principais atrações, a roda gigante se mistura com a beleza natural da "Table Mountain" ao fundo (esse momento foi uma verdadeira festa ao ar livre, numa combinação de boa música, um lindo visual, pessoas bonitas e muita alegria).

 

 "Victoria and Alfred Mall"

 

 Roda Gigante do "Waterfront"

 

2º dia - O guia que contratamos para nos apresentar toda a cidade chegou logo pela manhã. José (José Roberto Brites jose@netpoint.co.za ou info@continentaltours.co.za + 27 021 553 2196 ou + 27 083 415 2196) foi realmente fundamental em nossa viagem, passamos todo o dia com ele. José nos levou para conhecer toda a cidade e o Parque Nacional da Península do Cabo, mais conhecido como Cabo da Boa Esperança. Esse tour foi realmente maravilhoso, pois conhecemos muito sobre a história recente do regime do Apartheid (O apartheid representou a transformação do racismo em lei na África do Sul - a segregação racial foi legalmente aceita entre 1948 e 1994), ouvimos histórias assustadores de racismo e que até hoje tem reflexos na classe trabalhadora desse país (percebemos que os negros estão presentes em toda a mão-de-obra considerada barata e os brancos ocupam os cargos de chefia).

 

 Tradução: Apenas brancos. Durante o regime somente brancos podiam sentar nesses bancos.

 

O Cabo da Boa Esperança ou também conhecido como Cabo das Tormentas nos fez lembrar muito das aulas história que tivemos no colégio. Fomos visitar o local onde muitas embarcações naufragaram, e conhecemos todo o Parque Nacional, que por sinal tem um ótimo restaurante, uma ótima estrutura para os turistas e nos renderam belas fotos.

 

 

 

 

Parque Nacional da Península do Cabo

 

Durante o tour que fizemos com o guia podemos observar o quando Cape Town é uma cidade desenvolvida, realmente uma cidade de primeira mundo. Como em qualquer país subdesenvolvido podemos observar durante o passeio que lá existe muita desigualdade social, mas também vimos que é muito diferente do do Brasil, onde as favelas não são tão presentes como aqui (as pessoas comparam Cape Town com o Rio, pois as duas cidades cidades possuem uma beleza natural de dar inveja em qualquer cidade do mundo, mas vimos que infelizmente num contexto geral Cape Town se destaca perante ao Rio).

 

 "Camps Bay Beach"

 

 "Green Point Stadium"

 

3º dia - Esse foi último dos dois dias que fizemos o tour com o guia, mas dessa vez tivemos a companhia de três pessoas de Sorocaba-SP que conhecemos lá . Nesse dia fomos conhecer algumas das 82 vinícolas presentes na região de Cape Town, e novamente ficamos impressionados com esse lugar tão bonito e desenvolvido. Podemos degustar ótimos vinhos, conhecer as vinícolas, comer muito bem e conhecer Stellenbosch (uma pequena cidade universitária que nos deu a sensação de estarmos num filme).

 

 

 

 

 "Delheim State" vinícola na região de Cape Town

 

 "Delaire State" esta vinícola é da marca de jóias Graff, o joalheiro da Rainha da Inglaterra

 

 

 

 

 Stellenbosch e sua  famosa Universidade

 

4º dia - Depois conhecermos toda a cidade resolvemos tentar pela última vez subir na "Table Mountain", pois já tínhamos ido até a entrada do bondinho que para subir até ela e estava fechada porque estava ventando muito (como fomos no inverno é muito comum a Table Mountain estar fechada, pois uma simples neblina ou dia com muito vento já motivo para ela estar fechada). Infelizmente ou felizmente vamos ter que voltar pra Cape Town para subir até a montanha, pois não tivemos sorte com o clima.

 

 Foi o máximo que conseguimos chegar, até o "pé" da montanha! (vista do bondinho que sobe a Table Mountain) 

 

Já que não conseguimos subir a montanha nós fomos dar uma nossa último passeio por "Waterfront", pois no dia seguinte tínhamos que pegar o voo logo de manhã para Johannesburg. Aproveitamos a fomos conhecer o "Food Market", um mercado com comidas típicas, produtos regionais e muito da cultura local.

 

Food Market Cape Town

 

5º dia- Uma mistura de tristeza, com felicidade esse era o nosso sentimento enquanto fazíamos "check out" no hotel. Mas na verdade o nosso maior sentimento era de realização e gratidão por esse novo passo demos em nossas vidas, o casamento. A Lua de Mel foi fantástica, a festa de casamento também, mas o fato de estarmos casados e cada dia mais parceiros é o mais nos deixa mais realizados.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

LUA DE MEL - CAPE TOWN (ÁFRICA DO SUL)

March 19, 2017